Letras: Q, R, S e T

Termos com a Letra Q
  • Quadridimensional – referente a quatro dimensões. Pelo estudo da Física, a energia possui quatro dimensões, o que leva a supor que ela possa se materializar em quatro combinações distintas, levando-se em conta que a matéria se restringe a três dimensões. Nosso Universo, portanto, seria uma dessas configurações. Em se admitindo que a energia tenha quatro dimensões, o domínio energético também o terá e, com muito mais razão, o domínio espiritual.
  • Quanta - (do latim: plural de quantum). Emissões de energia, inclusive as psíquicas e as de origem mediúnica.
  • Quântico - (do latim: quantum – quantidade + ico). Que se refere aos fenômenos físicos emitidos por uma fonte que vibra sob ação de um agente. Novo conceito dado às radiações. Os fenômenos psíquicos e os ectoplásmicos obedecem rigorosamente às mesmas leis ditas quânticas.
  • Quebranto – (de quebrantar). Também dito mau olhado, são vibrações mentais transmitidas pela visão, capazes de atuar sobre pessoas, animais e vegetais.
  • Quiromancia - (do gr. kheiros – mão + manthéia – advinhação). Arte de advinhar a sorte ou destino da pessoa pela leitura das linhas de suas mãos.
  • Quiromante – Sensitivo que pratica a quiromancia.
Termos com a Letra R
  • Rabdomancia – (do gr. rhabdos – vara + mnathéia – adivinhação). O mesmo que varinha mágica; adivinhação com o recurso da vibração produzida em uma vara manipulada por um médium que, através dela, capta as radiações espirituais que lhe intuem no processo. Há uma enorme confusão entre este fenômeno e a radiestesia axial. Também não é a vara de condão.
  • Raciocínio - (do latim: ratiocinium). 1. Uso da razão para discernimento e conhecimento das coisas a fim de apreciá-las. 2. Faculdade intelectiva ligada ao conhecimento. Segundo as teses espiritualistas, o raciocínio depende do grau de inteligência espiritual posto em jogo no processo encarnatório e que, como tal, pode ser bloqueado pelos campos de força perispirituais por motivo de programação (dita cármica) de vida.
  • Radiações mentais – Emissões mentais com propagação de energia psíquica quântica.
  • Radiações psíquicas – São as emissões provocadas pela presença de um Espírito.
  • Radiações quânticas - São as emissões de energia de uma fonte, de um modo geral, que se propagam em um meio, abrangendo desde a sonora, passando pela térmica, pelas ondas de rádio, pelas luminosas, pelas catódicas, indo até as cósmicas, o que inclui as mentais e as psíquicas.
  • Radiestesia - Sensibilidade capaz de captar as radiações de pessoas ou coisas.
  • Radiestesia axial - É aquela em que o sensitivo usa um bastão para captar as aludidas radiações. É o caso da localização de lençóis d’água com uma varinha apalpando o solo.
  • Radiestesia pendular – As radiações, no caso, captadas pelo sensitivo, impressionam um pêndulo que pode ser simplesmente um peso pendurado por uma tênue corrente ou um aparelho metálico apropriado para esse fim (ver pêndulo).
  • Raios - (do latim: radius). São as emissões de uma fonte de energia quântica definindo uma trajetória até o ponto de referência do observador. Estão incluídos os raios de natureza paranormal. Dependendo do seu comprimento de onda ou da sua freqüência (repetição da vibração numa unidade de tempo), esses raios definem um tipo distinto de fenômeno.
  • Considerando o hertz (vibração por segundo da fonte) como unidade de freqüência, pode-se dizer que as vibrações puramente mecânicas vão até 16 hz; entre 16 hz e 32.000 hz vem o som. Até 64.000 hz o ultra-som. Até 1 megahz as ondas térmicas. Acima desse valor vêm as OEM.
  • Raps – (palavra inglesa: golpe). São batidas paranormais provocadas por Entidades espirituais durante uma sessão dita de efeitos físicos (ectoplásmica).
  • Realidade (princípio da) - Elemento freudiano (psicanalítico) capaz de corrigir o princípio do prazer, na terapia dos recursos, adaptando as pulsões pelas limitações exteriores.
  • Realismo – (de real). Doutrina filosófica do ser, em que tudo existe independente da consciência que se possa ter a seu respeito ou de como seja observado.
  • Reencarnação – ( De: re – pref. repetição + encarnação). 1. Processo de repetição encarnatória. 1. Fenômeno baseado na lei de que todos eles sejam repetitivos, que admite que um Espírito possa ter várias encarnações distintas, ou seja, nascer sucessivamente em corpos diferentes, trazendo consigo sua individualização.
  • Reencarnacionismo - Doutrina que admite o processo reencarnatório.
  • Reencarne – O mesmo que reencarnação
  • Reflectógrafo de Kirkby – Aparelho inspirado num misto de teclado e dispositivo para escrever destinado a permitir que as Entidades espirituais possam manipulá-los para gravar suas mensagens.
  • Reflexogênico – (de reflexo + genea (gr.) – geração). Aquilo que seja capaz de criar reflexos.
  • Reflexos – (do latim: reflexus – retorno da luz). Em Psicologia, diz-se da reação motriz ou glandular provocada pela excitação sensorial ante um ato externo ou organicamente estranho, capaz de enviar à medula espinhal ou ao encéfalo uma advertência que faz com que os comandos naturais do organismo sejam ativados, em alerta ou defesa. Independe do raciocínio.
  • Eles podem ser: condicionado, quando, a determinada ação, o organismo reage sempre da mesma forma; incondicionado, inato, que todos têm desde o primeiro instante de vida.
  • Regeneração – (do latim: regeneratio). Ao pé da letra, o termo significa “tornar a gerar”, contudo, no sentido literal, o verbo regenerar significa “dar vida nova” o que permite usar o termo como reformulação de comportamento. Recuperação moral dos costumes.
  • Regressão – (do latim: regretionis – retorno). Processo da organização libidinal, segundo a Psicanálise, onde, no confronto com frustrações intoleráveis, provoca um retorno protecional a estágios arcaicos da vida libidinal, onde se fixa para o reencontro da satisfação fantasiosa.
  • Regressão da memória – É o fenômeno em que o sensitivo, por um transe anímico, retorna às vivências passadas, tornando a senti-las como se fossem presentes. Há inúmeros casos em que ele cai no período de gestação e descreve sua situação no ventre materno, provando que espiritualmente ali está presente, vivenciando os fatos e sofrendo as conseqüências do comportamento de sua mãe. No prolongamento da regressão, todos caem em vidas anteriores, fenômeno que serve para defesa do processo reencarnatório. O fenômeno foi primeiramente estuda por Albert De Rochas e por Flournois.
  • Regressivo - (de regresso). 1. Em Filosofia, diz-se das formas de ocorrência que levam a atos passados. 2. Em Psicanálise, diz-se do estado de alguém em processo de regressão.
  • Remanso – (do latim: remansus). 1. Tranqüilidade de espírito. 2. Momento de trégua numa realização fenomênica. Na ectoplasmia, momento em que nada ocorre.
  • Remição de pecados – (ou remissão – de remir). Segundo os processos religiosos, consiste em alcançar o perdão de suas faltas através dos cumprimentos doutrinários respectivos. Para os reencarnacionistas, ela não existe, baseados no princípio da ação e da reação, e é substituída pela lei do resgate em vidas futuras. Obs. Os lexicólogos preferem usar remição, embora o termo consagrado seja remissão, alegando que a ortoépia, de “remir” sugere o “ç”.
  • Renitente – (do latim: renitens, tis). Contumaz. Diz-se do processo obsessivo que perdura incessantemente.
  • Repositório universal - Local, segundo os materialistas, onde os sensitivos vão buscar as informações que lhe sejam desconhecidas.
  • Repelir – (do latim: repellere), Ato de impedir que um Espírito se manifeste.
  • Requim – (do sânscrito). Corresponde ao néctar, licor dos deuses gregos. Bebida embriagante usada durante um transe paranormal. Droga que provoca um estado de desprendimento.
  • Reservas santas – A hóstia, tida como sagrada destinadas à comunhão e à exposição do Santo Sacramento.
  • Responsum – (do latim: oráculo). Versículo religioso cantado após o ofício. Dito “responso”.
  • Ressurreição – (do latim: resurrectio, onis – reabilitação). Dogma cristão que se opõe à reencarnação, admitindo que os Espíritos dos mortos, após um julgamento final, reaparecerão para um vida eterna, segundo seu progresso, ao lado de Deus ou fora dele.
  • Retrocognição - Neologismo (de retro + cognição) usado para definir a lembrança do passado.
  • Robô psíquico – Idealização de uma aparelhagem capaz de substituir os médiuns. No Brasil, Próspero Lapagesse apresentou um esquema eletrônico de um aparelho com tais propriedades, contudo, não logrou nenhum interesse dos demais para que o pudesse desenvolver.
  • Roustaingismo ou Roustainismo (ainda Rustenismo) – Doutrina baseada no docetismo que admite a divinificação de Jesus e que, como tal, não poderia ter vida carnal. Além disso, aceita os postulados espíritas embora, conflitante no ponto de vista evangélico.
  • Roustainista - Seguidor do Roustainismo.
  • Ruta – (do latim: ruta). Planta que espanta mau olhado. Arruda.
Termos com a Letra S
  • Sábado – (do latim: sabbatum – dia consagrado). No antigo culto latino, dia do sacrifício, das imolações na prática do culto religioso.
  • Sacra – (do latim: sacra). Palavra sagrada.
  • Sacramento - (do latim: sacramentum  juramento de fidelidade). Obrigação religiosa que competia em colocar bens ou dinheiro na mão do Pontífice para receber dele as bênçãos. Atualmente corresponde a sete profissões de fé: batismo, crisma, eucaristia, penitência pela confissão, ordenamento, esponsais e extrema-unção. O sacramento é tido como um sinal sagrado feito por Jesus e que o delegou a seus representantes. Ele simboliza a salvação da alma no culto cristão.
  • Sacrário – (do latim: sacrarium). Oratório, local de recolhimento espiritual.
  • Sacrifício – (do latim: sacrifitium). Ato de se sacrificar. Imolação, prática ou ritualística de dor em holocausto à divindade.
  • Sacrilégio – (do latim: sacrilégium). Profanação das coisas sagradas.
  • Sacrílego – (de sacrilégio). O profanador, o que comete sacrilégio.
  • Sacro – (do latim: sacrum). Coisa sagrada.
  • Salvação – (do latim: salvationis). No conceito doutrinário religioso, resguardar sua alma para a glória de Deus. Angariar os céus.
  • Sarcossoma – (do gr. sarkos – carne + soma – corpo). Invólucro corpóreo de um Espírito encarnado. Corpo somático.
  • Satã – (do hebraico: satan – acusador). Anjo que traiu Jeová, acusando-o de protecionismo.
  • Satanás – (do latim: satans – o que arma ciladas). Espírito maléfico que tenta a criatura humana por processos e artimanhas capazes de seduzi-la, a fim de a levar para seu mundo ou domínio.
  • Satânico – (de satã). Refere-se simultaneamente às práticas de satanás e de satã.
  • Sattvika - (do sânscrito – homem puro). Define os grandes missionários anônimos que, segundo a filosofia oriental, vêm ao mundo com a finalidade de trazer suas vibrações de pureza e irradiar a cultura de forma transcendêntal. São anônimos e estariam acima de qualquer outro enviado.
  • Sematologia – (do gr. sematos – sinalização + logos – descrição). Semântica. Em Parapsicologia, comunicação por batidas ou sinais convencionais adotados no sistema mediúnico.
  • Semiologia – (do gr. sêmion – signo + logos – descrição). Semiótica. Que se refere a sinais. Na Astrologia, estudo dos signos do zodíaco.
  • Sensitivo – (do latim: sens – sentido + sufixo, pelo fr.). Aquele que sente; o que tem dotes ditos paranormais.
  • Sensórios – Diz-se dos sentidos dos animais. No caso do homem, já são conhecidos, além dos cinco clássicos, a saber, audição, visão, paladar e tato, os seguintes: termostesia (sensório do calor), sensório do equilíbrio, das dimensões (três: profundidade, largura, altura) e vários outros ainda em estudo. No campo paranormal, define as respectivas sensibilidades.
  • Sexto-sentido – Diz-se dos sentidos paranormais.
  • Sinestesia – (do gr. sine – ramo + aisthésis – sensibilidade). 1. Faculdade sensitiva dos centros de percepção que estabelece a relação entre uma percepção e outra. 2. Captação paranormal.
  • Sobrenatural – 1. Acima do natural, o que não se explica pela apreciação da natureza. 2. Diz-se das ocorrências paranormais, embora seja uma impropriedade.
  • Sociopatia – Estado mórbido da perversão do caráter. Como tal, é patológico, porém, não é psíquico. Era erroneamente definido como psicopatia.
  • Soma – (do gr. soma – corpo). 1. Diz-se do organismo animal onde habita o espírito durante o processo encarnatório. 2. O organismo, em contraposição com a alma. 3. Conjunto de células e tecidos de um corpo orgânico vivo.
  • Somático – (do gr. somátikos – corpóreo). 1. Pertencente ao corpo. 2. Em contraposição ao que é alótipo. 3. Diz-se do referencial psicológico que age sobre o corpo.
  • Somurgoscopia – Termo registrado por João Teixeira de Paula para definir a transfiguração. Advém do italiano, onde somurgo é o correspondente ao psicossoma.
  • Sonambulismo – (de sonâmbulo + ismo). Estado psíquico de sono com automatismo de movimentos e domínio parapsíquico deles. Tem o pomposo nome de hipnoblesia.
  • Sonâmbulo – (do latim: somnus – sono + ambulare – andar). O que sofre de sonambulismo. É também dito noctâmbulo, porque, de um modo geral, o fenômeno se registra durante o sono noturno, com exceções.
  • Sonhos – (do latim: somnium – o que ocorre durante o sono). Seqüência de fenômenos psíquicos que ocorre durante o sono atribuída a uma excitação orgânica transmitida ao cérebro e capaz de fazê-lo vibrar, produzindo ou criando imagens correlatas com a excitação. É, ainda, um dos grandes mistérios da psikê. Sabe-se que se sonha. Eis tudo. Por vezes, lembra-se do que se sonhou, porém, na maioria dos casos, a lembrança não o retém no consciente. Compreendem vários tipos, a saber: criações mentais, com pessoas mortas, com assuntos desconhecidos, memorizações pretéritas, premonitórios, reveladores, além dos abstratos.
  • Sono – (do latim: somnum). Estado de entorpecimento dos sentidos com relaxamento geral, dedicado organicamente à recuperação e reequilíbrio da normalidade. Descanso. Repouso de quem dorme. É considerado um transe estático e periódico.
  • Spiricom – Aparelhagem pela qual os desencarnados podem falar e transmitir suas mensagens. Ainda em desenvolvimento, não permite a realização do fenômeno sem auxílio de um médium.
  • Subjugação – (sob o jugo de). Processo obsidiatório em que o Espírito obsessor domina quase por completo a vontade do obsidiado, não conseguindo levá-lo à prática de atos contrários à sua formação moral.
  • Subliminar – (do latim: sub + límine – soleira + suf.). Diz-se do estímulo psicológico incapaz de fazer com que a pessoa tome consciência dele, contudo, quando repetido, pode produzir diversos efeitos, por vezes, contraditórios. Segundo Myers, é causa de fenômenos paranormais.
  • Substanciação psíquica – Deve-se seu estudo a Gabriel Delanne e consiste na elaboração de certas substâncias quimicamente desconhecidas ou que não existam no ambiente. Tudo indica que elas sejam elaborados em um laboratório atômico transcendental com o recurso do ectoplasma modulado pelas Entidades responsáveis pelo fenômeno.
  • Sugestão – (do latim: suggestionem). No campo paranormal, método pelo qual um agente controla a vontade de uma pessoa, usando de processos psíquicos, como hipnose. Influência.
  • Sugestão mental – É conhecida como diapsiquia.
  • Suicídio – (do latim: sui – de si + cædere – matar). Ato de tirar a própria vida. Sua conotação paranormal é devida à teoria reencarnacionista de que o suicida já traz consigo tais tendências de vidas pretéritas. Trata-se de um Espírito avesso ao processo encarnatório.
  • Sujet – (galicismo). Causa, motivo ou pessoa que seja o centro do fenômeno.
  • Superdotação – Predicado do que possui dotes de inteligência invulgares. É atribuído, na teoria reencarnacionista a aquisições em vidas pretéritas.
  • Superdotado – Aquele que possui superdotação.
  • Superego – (do latim: super + ego – eu). A terceira parte da psiquê, segundo Freud, que funciona como censura social superiorizada ante as compulsões instintivas dirigindo-as para objetos substitutivos. É a que causa bloqueios e seleciona o que o ego julga certo para se externar. Completa a alma com o id.
  • Supranormal - Uma das formas de referência ao fenômeno paranormal. O mesmo que abnormal.
  • Supra-sumo – Referente ao superior, ao mais alto. É comum o uso do prefixo supra em várias palavras para referi-las à supranormalidade.
Termos com a Letra T
  • Taccinesia – Movimento paranormal de objetos ao contacto das mãos, como no caso do copinho sobre uma cartolina ou um quadrante contendo letras, das cestas com lápis, da mesinha falante.
  • Talismã – (do persa: tilism – poder religioso + on  – menor, miniatura). Objeto ao qual são atribuídos atributos miraculosos, no caso, paranormais. Corresponde ao amuleto ou ao fetiche.
  • Tanatofania – (do gr. thanatus – + phanos – glória). 1. Teoria que explica todos os fenômenos paranormais através da atuação de desencarnados. 2. Fanatismo pelos mortos.
  • Tanatofobia – (do gr. thanatus – morte – phobos – aversão + suf.). Aversão pelos mortos.
  • TCI - (sigla de Trancomunicação Instrumental). É o sistema pelo qual se usa aparelhagem específica para se entrar em contacto com o domínio espiritual e dele receber mensagens ou comunicações correlatas, como no caso de gravadores de vozes do Além, telefonemas sem conexão e outros. (ver spiricom e videcom)
  • Tela panorâmica – Visão espiritual das cenas vividas pelo que as vê. São ainda os casos de memorização preagônica, de conhecimento dos motivos pelos quais o Espírito esteja sofrendo determinadas agruras. O fato pode ocorrer também em sessões mediúnicas onde o Espírito manifestante é levado a ver sua situação ou o que lhe aguarda ante sua atitude presente.
  • Telecinesia – (do gr. tele – ao longe  + knetos – movimento + suf.). Fenômeno provocado pelo comando mental à distância capaz de fazer com que objetos se movam. É um caso particular da Psicocinesia. Há autores que julgam que a telecinesia também possa ser provocada por um médium sob influência de uma Entidade espiritual e que, neste caso, seria uma ocorrência peculiar ao mediunismo.
  • Telecinesia motora – Nome impróprio dado por J. Maxwell à lucidez.
  • Telecinésico – Relativo à telecinesia.
  • Telediplosia – (do gr. tele – à distância + diploûs – duplo + suf.) Formação da imagem do duplo do sensitivo dando a sensação de ubiqüidade.
  • Telefania – (do gr. tele – à distância + phanos – aparecimento). Conceito errôneo de aparição espiritual durante o sono.
  • Telegnomia – (do gr. tele – longe + gnomón – indicador). Confunde-se com criptestesia pragmática e, por vezes, com metagnomia.
  • Telegnosia – (do gr. tele – à distância + gnosis – conhecimento). Percepção das coisas à distância.
  • Teleopsia – Nome dado por Boirac à clarividência, mediante suas explicações, sem qualquer objetividade e sem uso.
  • Telepata – Sensitivo que tem o dom da telepatia.
  • Telepatia - (do gr. tele – à distância + pathós – paixão). Fenômeno semelhante ao do radar, onde o sensitivo envia suas ondas mentais que captam o pensamento, à distância, de outra pessoa, trazendo-o de retorno à mente do sensitivo para que este faça sua leitura. Ela é classificada em diversos casos, a saber: espontânea, experimental, precognitiva, retrocognitiva e temporal. Faz parte dos fenômenos ditos extrassensoriais. Difere da transmissão do pensamento porque este envolve o emissor e o receptor simultaneamente.
  • Telepatia acoplada – Foi idealizada por astrônomos ingleses com o fito de enviar ondas telepáticas para o Espaço sideral a fim de ver se estas voltavam trazendo informes de vibrações extraterrenas. As ondas telepáticas foram acopladas a raios catódicos.
  • Telepatia espontânea – Ocorre quando o telepata capta algum pensamento sem prévia combinação com o que pensou.
  • Telepatia experimental - É a denominação dada aos espetáculos de telepatia onde o telepata, de comum acordo com um parceiro a ele afeito, realiza o fenômeno com maior facilidade, porque o pensamento a ser captado é o do parceiro e não a do espectador.
  • Telepatia precognitiva – O telepata antecipa-se ao pensamento do outro, antedizendo-o.
  • Telepatia retrocognitiva – O telepata alcança pensamentos passados e já esquecidos pelo pensante.
  • Telepatia temporal - Há uma enorme diversificação a respeito do que seja; para uns, confunde-se com a clariaudiência e a clarividência ou a telepatia com escuta de sons e visão de imagens.
  • Teleplasma – Nome dado ao ectoplasma por alguns experimentadores, sugerido pela equipe de W. Crookes, referindo-se ao que se desprendeu do médium para efetuar o fenômeno.
  • Teleplasmar - Moldar com o teleplasma.
  • Teleplasmia - Diverge da ectoplasmia porque só envolve o fenômeno ectoplásmico de formas.
  • Teleplastia – É o mesmo que materialização de Espíritos.
  • Telepsiquia – Caso específico da sensibilidade à distância que pode ser ativa, quando o sensitivo emite suas vibrações e passiva no caso do percipiente que as recebe.
  • Telergia - (do gr. tele – à distância + ergón – trabalho + suf.). Caso em que o sensitivo realiza uma ação à distância, percebida pelos que estejam no local.
  • Telestesia - (do gr. tele – ao longe + aisthésis – sensibilidade + suf.). Percepção à distância da realização de fenômenos paranormais. Inicialmente, quando Myers criou o termo, ele próprio não soube defini-lo, senão explicar a ocorrência.
  • Telestesia anímica – Modo pelo qual Anastay definiu a transmissão do pensamento.
  • Telestesia espirítica - Fenômeno telestésico sob influência de Entidades espirituais (Anastay).
  • Telestesia personística – Faculdade paranormal em que os próprios percipientes são também os realizadores do fenômeno, como a Psicometria, a Previsão e a Lucidez (Anastay).
  • Telestesia retrognitiva –  Capacidade de retroação no fenômeno telestésico.
  • Temperamento - (do latim: temperamentum – têmpera, mistura proporcional, comedimento). É considerado um estado fisiológico próprio do indivíduo, que condiciona suas reações psicológicas. É um aspecto da sua personalidade relacionado com as disposições emocionais.
  • Tempo – Na Espiritualidade, o conceito de tempo diverge do que se tem na Terra. Tem-se a sensação de que, em decorrência de terem a velocidade da luz, ou superior a ela, os Espíritos não sentem o nosso tempo solar. Relativamente ao conceito sideral, o tempo é um parâmetro de posição na expansão cósmica e, como tal, uma grandeza vetorial, isto é, orientada. Como tal, o tempo pode sofrer dilação decorrente do sistema galáctico. O tempo se confunde com a disposição sideral dos astros e define o grau de expansão do Universo, expansão esta criticada por alguns cientistas.
  • Teocentrismo – (do gr. théos – Deus + kéntron – centro + suf.). Doutrina que tem Deus como o centro de tudo. Como soberano Criador.
  • Teocracia - (do gr. théos – Deus + kratein – poder, autoridade). 1. Antiga doutrina grega que admitia a superioridade de Zeus sobre os demais deuses e estes com poderes superiores aos dos homens. 2. Corrente filosófica que admitia uma íntima ligação da alma com Deus em contemplação, gerando o neoplatonismo. 3. No Judaísmo, sistema que admite Jeová como soberano do povo, considerando seus adeptos superiores aos demais.
  • Teodicéia - (do gr. théos – Deus + dikê – justiça). 1. Doutrina metafísica que procura justificar a justiça Superior. Seu principal autor é Leibnz, criador do termo. A Teodicéia procura aliar os conceitos de onisciência divina e seus dogmas com a suprema bondade . 2. Parte da metafísica que trata de Deus, sua existência, atributos e predicados.
  • Teofania – (do gr. théos – Deus + phanos – manifestação). 1. Aparição ou revelação de uma divindade.2. Manifestação de Deus em um local ou pessoa. Para o Cristianismo, o nascimento de Jesus considerado Cristo ou Deus.
  • Teofobia – (do gr. théos – Deus + phobos – aversão). Horror às coisas consideradas divinas. Ateu fanático.
  • Teogonia – (do gr. théos – Deus + genéa – origem, geração). Mitologia. Doutrina relativa às origens dos deuses, de um modo geral, ligada à formação do mundo. Deve-se a Hesíodo seu estudo, no trabalho Genealogia dos Deuses.
  • Teogônico - Referente à Teogonia.
  • Teologal - Que pertence à teologia.
  • Teologia – (do gr. théos – Deus + logos – descrição). Ciência da religião e das coisas divinas. Ela se divide em vários ramos, a saber, dogmática, moral, ascética, mística e escolástica.
  • Teologia ascética – (v. ascetismo). Descreve as paixões, as virtudes e os vícios, bem como os meios de conciliação.
  • Teologia dogmática – (v. dogmatismo). Define e demonstra as verdades religiosas cristãs pela crença.
  • Teologia escolástica – Aplica a razão filosófica cristã para os estudos teologais.
  • Teologia mística - (v. misticismo). Preocupa-se com o caminho que leva a alma a Deus.
  • Teologia moral – Prega os costumes segundo os evangelhos bíblicos.
  • Teológico - Relativo à Teologia.
  • Teólogo – Aquele que estuda e prega a Teologia.
  • Teomancia – (do gr. theosmanteia). Divinização através dos oráculos.
  • Teomaquia – (do gr. theosmachia). Mitologia: o combate travado entre deuses e suas disputas.
  • Teonomia - (do gr. théos – Deus + nomos – lei). Neologismo proposto pelo autor para definir a parte doutrinária que tem o fito de estudar os conceitos religiosos e a interligação com o Criador Supremo através da Física, de seus postulados e conhecimentos acerca do Universo.
  • Teosofia – (do gr. théos – Deus + sophia – saga). Doutrina atribuída a Paracelsus, que tem por objeto o conhecimento de Deus através da natureza, ou seja, da sua criação. Bohéme, Valentin, Weigel, Swedenborb, Otinger, Saint Martin e Baaden foram seus precursores, nascendo, de seus estudos, o neoplatonismo moderno, o bohemenismo, o gnosticismo, etc. e, finalmente, com a senhora Blavastsky o ocultismo.
  • Tiptocinesia – (do gr. typtein – tipo, batida + knésis – movimento + suf.). Batidas paranormais para marcação de letras e formação de palavras, feita com objetos.
  • Tiptologia – (do gr. typtein – batida + logos – estudo). Batidas paranormais com o fito de marcar letras com as quais são escritas palavras, frases e pensamentos ditados pelos desencarnados. É comum chamar-se de tiptologia o fenômeno das mesas girantes, apesar da impropriedade, por se tratar de um fenômeno com a imposição das mãos sobre a mesa (ver taccinesia).
  • Tiptólogo - Médium de tiptologia.
  • Tiptologia ectoplásmica - É o fenômeno em que o Espírito não usa nenhum objeto para bater.
  • Tomado – Diz-se de um médium em transe, com um Espírito se manifestando por ele.
  • Toribismo – (do ingl. throby – pulso, batida + ismo). Forma pela qual Sudre definiu os fenômenos de assombração.
  • Transcendência – (do latim: transcendentia). 1. Atributo da Criação. 2. Diz-se da causa que foge ao que se convencionou como normal. Opõe-se a imanência.
  • Transcendental – 1. O que é transcendente. 2.  Para Kant, o que não provém da experiência e se estabelece a priori do acontecimento. 3. No tomismo (doutrina de São Tomás de Aquino) são considerados transcendentais a verdade, a bondade e a unidade.
  • Transcendentalismo – Escola filosófica de Kant. Nos EUA, deu seguimento com Emerson.
  • Transcendente – Diz-se do fenômeno paranormal, em si, pelo seu aspecto de ocorrência.
  • Transe – (do latim: transere – fazer passar). Estado paranormal em que o sensitivo inconsciente e o médium se apresentam durante o transcurso de um fenômeno
  • Transes estáticos – São aqueles em que o sensitivo se apresenta em estado de passividade. Destacam-se: apsiquia, catalepsia, dessensibilização anestésica, letargia e sono paranormal.
  • Transe hipnótico – É o em que o sensitivo se deixa condicionar pelo hipnotizador.
  • Transe mediúnico – Ocorre sob ação de um desencarnado que atua sobre o médium fazendo-o ficar sob sua ação, a fim de realizar os ditos fenômenos espiríticos.
  • Transfer – (do ing. transferir). Ato involuntário, segundo a Psicanálise, em que o indivíduo reprimido, transfere suas aflições para uma atitude diferente, como socar a mesa, sem outra justificativa.
  • Transfiguração – (do latim – transfigurare). Transformação paranormal da aparência do médium sob ação de um Espírito manifestante, apresentando a fisionomia deste, ou traços dela.
  • Transmissão do pensamento – É o fenômeno que ocorre entre duas pessoas sensitivas onde uma transmite e outra capta, por vezes, de forma involuntária, o pensamento emitido pela primeira. Estudos já admitem que esse fenômeno possa ocorrer entre animais e entre animal e homem, com o bicho pensando para que seu dono entenda o que ele quer ou, então captando o desejo de seu amo sem que ele precise do comando.
  • Transporte – (do latim: transportare). Ato de conduzir alguma coisa. No domínio paranormal envolve três tipos, a saber: a) levitação e deslocamento de um objeto dentro do mesmo ambiente (veja alavancas); b) transporte através de paredes fechadas (veja interpenetração); c) autotransporte do sensitivo (veja bilocação).
  • Transposição dos sentidos - Como o nome indica, trata-se da percepção de um fenômeno por um sensório não correspondente, ou seja, ver pelas pontas dos dedos, ouvir pela boca, etc.
  • Transtorno mental – Doença mental provocada por diversas causas.
  • Trespasse - (de trespassar). Óbito, falecimento, desencarne.
  • Trimurti - (do sânscrito). Trilogia hindu que inspirou a Santíssima Trindade cristã, compreendendo Brahma – a criação; Vichnu – a personificação; Xiva (ou Çiva) – a transformação, que identificam as três energias do mundo vindo se personificar no tríptico definido por Krishna, Yésu e Brahma (Criador, Filho e Criação).
  • Triplosia – Materialização simultânea de três Entidades espirituais.
  • TTN – Forma pela qual foram designadas certas experiências telepáticas.
  • Turbação dos sentidos – Fenômeno que, como o nome indica, faz com que a pessoa ou o desencarnado fique em estado alterado, com os sentidos tolhidos em decorrência de uma série de motivos, destacando-se acidentes contundentes, comoções, abalos, etc. No caso do recém desencarnado, é comum o fenômeno, até que ele se reencontre na Espiritualidade.

Nenhum comentário: