Letras: M, N, O e P

Termos com a Letra M
  • Macrocosmo - (do gr. makros – grande + kosmos – mundo). 1. O mundo maior. 2. O Universo que se contrapõe ao microcosmo na doutrina do ser (ontologia).
  • Macroestesia – (do gr. makros – grande + ainthésis – sensibilidade). Sensação alterada dos sentidos que dá a impressão de que tudo seja maior. É um distúrbio dos sensórios.
  • Macumba – Palavra de origem africana que designa o trabalho mediúnico desenvolvido sob uma árvore chamada macumbé. Também conhecido como culto de terreiro, envolvendo uma série de práticas, rituais e adorações que variam em função de grupos.
  • Magnético - (de magnetita, pedra dita imã natural – no gr. magnés – afetuoso). 1. Diz-se do campo ou do que goze das propriedades de um imã. 2. Capaz de atrair.
  • Magnetismo – (de magneto – imã ). 1. Tudo o que guarde a propriedade imântica de atração e afinidade. 2. Estudo relativo a este fenômeno.
  • Magnetismo animal – Nome dado por Franz Mesmer às emissões quânticas de bioenergia emitidas por um sensitivo passista. Termo obsoleto, porém, usado pelos saudosistas.
  • Magnetizador – Aquele ou aquilo que tenha o dom ou a propriedade de magnetizar.
  • Magnetografia – Foto capaz de mostrar as radiações magnéticas de qualquer corpo.
  • Mancias – (do gr. manthéia – adivinhação). Práticas diversas de caráter mediúnico que consistem em se concentrar sobre uma referência a fim de desvendar acontecimentos, antever ou descrever a sorte dos consulentes.
  • Manias – (do gr. mania). Estado de excitação psíquica que desencadeia uma série de impulsos instintivos e afetivos cujo costume não é o normal.
  • Manifestação – (do latim: manifestare). Ato ou efeito de um espírito demonstrar sua presença.
  • Manipanso – (africanismo). Ídolo de fetiche.
  • Materialismo – (de matéria + sufixo). Doutrina que não aceita a existência da alma e que julga que a vida é pura conseqüência das reações celulares orgânicas. Sofreu um duro golpe quando Einstein provou que a matéria, como energia condensada, é um efeito e, como tal, não pode ser causa de nada. A matéria, por si, depende de um agente capaz de estruturá-la.
  • Materialização – (de matéria + suf.). 1. Ato de tomar forma dita material, palpável ou visível. 2. Corporificação de um desencarnado. 3. Aparição ectoplásmica.
  • Medianímico – (galicismo). Que é próprio dos médiuns.
  • Médium - (do latim: médium – meio). 1. Pessoa dotada da capacidade de servir de intermediária dos fenômenos de origem espirítica, ou seja, produzidos por desencarnados. 2. Paranormal que tem a capacidade de se comunicar com o domínio espiritual. Os médiuns são classificados segundo seus dotes.
  • Mediunato – (galicismo). Segundo Allan Kardec, missão mediúnica de determinadas pessoas.
  • Mediúnico – (de médium + suf.). Relativo ou correlato com a mediunidade.
  • Mediunidade – (de médium + suf.). 1. A capacidade de um paranormal de se comunicar com os desencarnados. 2. Dom ou dote específico dos médiuns.
  • Mediunidade ectoplásmica (de efeitos físicos) – É aquela em que o médium se presta para dele se servirem os Espíritos e realizarem trabalhos de materialização e de ectoplasmia em geral.
  • Mediunidade intelectiva – O mesmo que mediunidade personalística.
  • Mediunidade personalística – Aquela em que o desencarnado se manifesta demonstrando sua personalidade.
  • Mediunidade predicativa – Aquela em que o médium adquire dons ou dotes que não lhe sejam peculiares ao conhecimento, como os pictóricos, os terapeutas e outros.
  • Mediunismo – Termo empregado por Alexej Akzacof para definir a mediunidade.
  • Mediunizar – (galicismo). Entrar em transe mediúnico.
  • Mefistófeles – Personagem criado por Gothe, para representar as forças satânicas, na sua obra “O Doutor Fausto”. É o homem que nega.
  • Memória - (do latim: memoria). Faculdade de conservar as idéias e os conhecimentos adquiridos.
  • Memória ancestral – É o mesmo que criptomnésia.
  • Memorização preagônica – É um fenômeno através do qual, no ato do trespasse, o desencarnante vê todas as cenas por ele vividas naquela existência terrena.
  • Mensagem – (latim pop. missus – remessa).Denominação comum dada às comunicações mediúnicas, geralmente escritas (psicografia) ou faladas (psicofonia).
  • Mentalton – Quantum espiritual correspondente à percepção, como propriedade de sentir e registrar as influências externas. (Teoria Corpuscular do Espírito – H.G.Andrade)
  • Mesa girante – Mesa tripé comumente usada para receber comunicações mediúnicas de Entidades que a usam por batidas a fim de marcar as letras com as quais escrevem palavras e frases.
  • Mesmeriano – Referente a Franz Mesmer e seus estudos correlatos com as emissões quânticas de bioenergia pelos sensitivos passistas.
  • Metabiose - (do gr. meta – além + bios – vida + suf.). Formação de organismos vivos sob ação paranormal. Consiste, principalmente, em fazer vegetais crescerem de forma anômala e rápida.
  • Metaetérico (metetérico) – Estudo do Além, do infinito dito oculto, enfim, do Universo transcendente.
  • Metafísica – (do gr. meta – além + physica – física). Parte componente da Filosofia que estuda o conhecimento das causas primárias e os seus princípios fundamentais. Teve origem com Aristóteles, abordando a teoria geral do abstrato e é dita a ciência do absoluto. A metafísica, através dos tempos, sofreu enorme mudança de posições, incluindo novos capítulos e se reformulando. Para seu conhecimento, requer estudo em separado. Ela não se preocupa nem se envolve com os fenômenos paranormais, ignorando-os.
  • Metafonia – (do gr. meta – além + phonos – fone + suf.). O mesmo que voz direta. Fenômeno em que o desencarnado fala através de aparelhos ou peças capazes de permitirem que ele transmita sua mensagem oral. Termo atribuído a Bret.
  • Metafotonismo – (do gr. meta – além + phóton – luminosidade + suf.). Aparição ectoplásmica de luz. Fenômeno luminoso mediúnico.
  • Metagestão – Hibridismo que define o intercâmbio de diálogos entre o Espírito e o encarnado.
  • Metaglossia – (do gr. meta – além + glossos – fala). É o mesmo que psicofonia. De uso incomum.
  • Metagnomia – (do gr. meta – além + gnomón – indicador). Segundo Boirac, é a parte que engloba uma série de predicados anímicos e define a capacidade do sensitivo de perceber esses fenômenos com maior desenvoltura dos seus sensórios naturais.
  • Metagnosia – (do gr. meta – além + gnose – conhecimento). Clarividência com clariaudiência conjugada.
  • Metagrafia – É o mesmo que psicografia, embora, com esse termo Bret também definia a “escrita direta” e a ideografia.
  • Metalactobário – (do gr. meta + allactos – mudança + barós – força, peso). Transferência de peso de objetos e pessoas para outras referências. Definição de Bret. Ocorrência comum nas alavancas psíquicas.
  • Metamnésia – (do gr. meta + menésis). 1. Transferência ou busca das lembranças de um repositório universal para a memória dos sensitivos. 2. Hipótese materialista para explicar a percepção do desconhecido.
  • Metamorfismo – (do gr. meta – além + morphos – forma). É o caso mais geral da mudança de aparência perispiritual de um desencarnado que toma novas formas sob influência de sua vontade. Faz parte do politropismo etérico.
  • Metassomático – Referente ao metassomatismo.
  • Metassomatismo – (do gr. meta – além + somathos – corpo, forma). Fenômeno onde as energias terrenas cedidas pelo médium são empregadas para operar transformações no campo perispiritual de desencarnados. O fenômeno é informativo e se diria como sendo uma cirurgia espiritual feita por médicos da Espiritualidade.
  • Metanoísmo – Definição materialista para explicar a psicofonia que pode ocorrer por auto-sugestão, ou auto-provocação, ou puro, onde até a xenoglossia se esclarece, como sendo atributo estranho de domínio transcendental da mente do sensitivo, no caso.
  • Metaplasia – (do gr. meta + plasma). Aparição materializada do duplo de um encarnado. Caso específico de desdobramento com aparição estereológica. É um fenômeno misto.
  • Metaporese – (do gr. metaporésis). Ação paranormal sobre a matéria. Fenômeno estudado por Myers, que constatou a mudança de tecido necrosado e outros fenômenos de recuperação celular orgânica dos pacientes.
  • Metapsicologia – Outra denominação dificilmente usada para definir a Metapsíquica ou a Parapsicologia, como sendo o estudo psicológico dito transcendental.
  • Metapsicose – (do gr. meta + psicose). Distúrbios psicóticos causados sob influência de ação paranormal.
  • Metapsiquia (metapsiquismo) - Estudo da Metapsíquica.
  • Metapsíquica – (do gr. meta – além + psikê – alma + suf.). Ciência estabelecida e estruturada por Charles Richet, destinada a estudar os fenômenos que transcendiam à Psicologia e que fugiam ao domínio físico da ciência dita materialista. Sobre este assunto, seu autor escreveu um tratado que, até a 15ª edição sofreu várias modificações. Inicialmente, de cunho materialista, admitia que todo fenômeno procedia do poder psíquico do seu sujet, ou seja, daquele que tinha essa capacidade. Assim, classificou os fenômenos ditos metapsíquicos em dois grupos, os objetivos, onde a ação se fazia sentir sobre objetos, como levitação, transportes, etc., e subjetivos, os que não atuavam nos ditos objetos, como telepatia, desdobramento e outros.
  • Posteriormente, estudando os fenômenos ditos espiríticos, reformulou seu ponto de vista e passou a admitir os mediúnicos, preocupando-se sobremodo com os ectoplásmicos. Numa conferência de despedida da cátedra da Universidade de Sorbone, ele se declarou simpatizante da doutrina espírita, o que foi o suficiente para que seus seguidores laicos abominassem seu trabalho e, sob influência da escola metapsiquista alemã, propusessem a substituição da Metapsíquica, para eles comprometida com uma doutrina religiosa, pela Parapsicologia.
  • Para melhor conhecimento do assunto, recomenda-se a leitura do Traité de Metapsichique.
  • Metarradioterapia - Neologismo híbrido aqui proposto para substituir o termo fluidoterapia, considerado errôneo, a partir do conceito que se tem de fluido. Como tal, tratamento através de radiações (ditas mesmerianas) de energias psíquicas.
  • Metassoma – (do gr. meta – além + soma – corpo). O mesmo que perispírito, ou seja, corpo transcendental. Termo adotado pela Escola russa de Parapsicologia.
  • Metassomático – (de metassoma). Relativo ao perispírito.
  • Metástase – (do grego metastasis – transferência). No caso parapsíquico, é o fenômeno de transferência de processos mórbidos através de radiações mediúnicas ou mesmerianas.
  • Metátese paranormal – (do gr. metáthesis – transposição). Fenômeno que consiste em um médium ou sensitivo estar num determinado lugar e no instante seguinte aparecer em outro sem que, para isso, houvesse se deslocado, independente de distâncias.
  • Metatoscopia – (do gr. metatos – dobra facial + sckópein – exame). Análise da personalidade de uma pessoa por intermédio das rugas do rosto.
  • Metempsicose – (do gr. meta – além + en – em + psikê – alma + suf.). 1. Transmigração das almas de um corpo para outro inferior. 2. Doutrina reencarnacionista pela qual um Espírito pode nascer em um corpo de espécie animal inferior em decorrência de seu comportamento na última encarnação. Esta doutrina é negada pelos evolucionistas que não aceitam o processo involutivo e só admitem que o Espírito, no mínimo, se conserve no mesmo patamar se não evolver.
  • Metensomatose – O mesmo que reencarnação. Termo sem uso prático.
  • Meteorognosia - Segundo Bret, conhecimento dos fenômenos metereológicos por predicados paranormais. Termo de nenhum uso.
  • Metergia – (neologismo de Bret). Ação ou exteriorização supranormal variada e complexa que produz corporificações, movimentos de objetos à distância, como ainda, ações no médium ou em outros seres vivos. Compreende a Metideogenia (Ideoplastia), a Metacinesia (movimento de objetos) e a Metabiose (já definida).
  • Metestesia - (do gr. meta – além + aisthésis – sensação). Outro nome da criptestesia, sem uso.
  • Metéter – A telepatia, segundo Myers.
  • Metideogenia – Termo proposto por Bret, sem nenhuma finalidade, para definir a ectoplasmia.
  • Metideoplasia – Termo proposto por Bret para definir a Ideoplasia. Inusual.
  • Miasma - (do gr. miasma). Emanação melífica com influência deletéria sobre as pessoas. As orgânicas provêm de substâncias biológicas deterioradas. As psíquicas são atribuídas a efeitos ectoplásmicos elaborados por Entidades maléficas com o fito de prejudicarem encarnados.
  • Milagre – (do latim: miraculum – admirar). 1. Acontecimento considerado sobrenatural, contrário às leis da natureza. É atribuído a um Ente superdotado com poderes superiores e estranhos ao domínio comum dos demais. 2. Efeito onde a causa escapa à razão, ditos milagres da natureza. 3. Algo maravilhoso em seu gênero.
  • Mimetização psíquica - Neologismo registrado por João Teixeira de Paula, em lugar de “mimetismo grafológico”, que define a faculdade mediúnica de transmitir mensagens com a letra que o comunicante desencarnado tinha em vida terrena, assinatura idêntica e reproduções de fotos materializadas com a mesma fisionomia.
  • Misoneísmo – (do gr. misein – odiar + neos – novo + ismo). Aversão a tudo o que seja novo. No caso, aversão aos fenômenos paranormais. Não aceitação do fenômeno em si.
  • Misoneísta – Inimigo de inovações. No caso, avesso aos estudos paranormais.
  • Mística – (de místico). Diz-se do estudo das coisas divinas ou espirituais sob o prisma religioso.
  • Misticismo – (de místico). Doutrina filosófico-religiosa que acredita em poderes sobrenaturais atuantes e que todo conhecimento emana de Deus.
  • Místico – (do gr. mystikós – secreto). Aquilo que pertence a ritos secretos.
  • Mistificação – Fraude ou realização enganosa de fenômenos que não sejam reais, com o fito de enganar aos demais.
  • Mnemônico – (do gr. mnemônikos – da memória). Diz-se de um grupo de fenômenos ligados à memória, em geral, e às lembranças em particular.
  • MOB – (forma abreviada de Modelo Organizador Biológico). Segundo os conceitos de Hernani G. Andrade, corresponderia aos agentes estruturadores biológicos, ou seja, dos componentes correlatos com os reinos biológicos.
  • Moldagens – (do latim: módulus + suf.). Confecção de moldes a partir de processos mediúnicos onde o modelo é um desencarnado que cria a peça inteiriça, como a técnica mecânica não permitiria.
  • Mônada – (do gr. monas + ádis – a unidade). Concepção de Leibnz para definir a expressão mais simples da composição dos seres e das coisas na formação do Universo. Na Teoria Corpuscular do Espírito, de H.G.Andrade, ela seria constituída de um núcleo formado por um mônaton e camadas orbitais onde gravitariam os bions.
  • Mônaton – Núcleo psicoatômico correspondente ao próton material, formado de um mentalton e um intelecton, com capacidade de criar um campo psicopositivo. (Teoria Corpuscular do Espírito de H.G.Andrade).
  • Monições – (do latim: monitionis – advertência). Revelações de fatos, de um modo geral, por processos paranormais.
  • Monoideísmo – (do gr. mono – único + idéia + ismo). Depressão psíquica, por vezes obsessiva, com idéia fixa.
  • Morbidez – (de mórbido). Estado do que é mórbido.
  • Mórbido – (do latim: mórbidus). Relativo à enfermidade  sujeição a depressões psíquicas e que leva o paciente a um estado patológico de languidez e frouxidão.
  • Morte – (do latim: mors). Conceito correlato com o trespasse ou final de vida terrena. Para os materialistas, o fim da existência, para os espiritualistas, momento em que o espírito se separa do corpo, deixando-o em estado cadavérico.
  • Mundo invisível - 1. O mesmo que Além túmulo, mundo espiritual, mundo astral, mundo parapsíquico. 2. Domínio de existência da vida espiritual ou dos agentes estruturadores cósmicos.
  • Música transcendental – Também dita metacromatia, refere-se aos sons advindos da Espiritualidade através dos mecanismos mediúnicos de cada um. Pode ser individual, quando só o médium escuta, ou coletiva, num caso de fenômeno ectoplásmico.
Termos com a Letra N
  • Narcisismo – (de Narciso – mitologia grega). Narciso personagem lendário, filho do rio Cefise e da ninfa Liríope, apaixonou-se por sua imagem refletida na água do lago. O narcisismo representa a auto idolatria.
  • Narcose – (do gr. narkósis – sono). Sono provocado por drogas ou anestésicos que leva o paciente a um estado de diminuição dos reflexos.
  • Narcótico - Substância capaz de produzir narcose em quem o ingira.
  • Necrodulia – (do gr. nékros – morte + douleia – culto). 1. Ritual dedicado aos mortos, ou seja, àqueles que desencarnaram e a quem se deva tributos de respeito e admiração. 2. Prática de origem chinesa introduzida no ocidente.
  • Necrofilia - (do gr. nékros – morte + filos – apreciador, amante). Desejo sexual mórbido por cadáveres. É um caso de doença psíquica.
  • Necrofobia – Aversão a cadáveres.
  • Necrofonia – (do gr. nékros – morte + phonos – som). Termo sofisticado para definir o fenômeno de voz direta.
  • Necrolatria - (do gr. nékros – morte + lateria – adoração). Culto ou adoração aos mortos.
  • Necromancia – 1. Arte da adivinhação por invocação de mortos. 2. Esconjuro.
  • Necromante – Aquele que pratica a necromancia.
  • Necromântico – Referente à necromancia.
  • Nefelibata – (do gr. nephele – nuvem + bates – que anda). Pessoa que vive no “mundo da lua”. Próprio de quem vive nas nuvens. Excêntrico. Não chega a ser um caso psicopatológico.
  • Neo-Espiritualismo – Termo usado em países da língua inglesa para definir com mais precisão o Espiritismo.
  • Neo-platonismo – Corrente doutrinária que teve origem com Ammonius Saccas, de Alexandria e tinha por meta seguir os preceitos de Platão, conjugando-os com os conceitos místicos dos primeiros cristãos. Sua principal característica era o transcendentalismo do Criador, do qual emanaram os fundamentos do mundo e para o qual retornaria em decorrência da interiorização do homem. Nele, provavelmente, baseou-se Paracelsus para instituir seus princípios teosóficos.
  • Negativismo - Também conhecido como niilismo, doutrina da negação, filosofia tida como criadora de sérios problemas psicológicos na destruição de princípios.
  • Neoplasma – Termo usado por Morseli para definir as substanciações psíquicas.
  • Neurastenia – (do gr. neuron – nervo + astheneia – fraqueza). Estado de desânimo físico e psíquico, considerado como afecção mental, causador de problemas como preocupação com saúde, irritabilidade, perda do sono provocado por diversas causas.
  • Neurose – (do gr. neûron – nervo + suf.). Abalo do sistema nervoso sem lesão orgânica aparente, com perturbações psíquicas das quais o indivíduo é consciente, tais como as agitações e angústias. São adquiridas por impactos emocionais.
Termos com a Letra O
  • Obé – (do Iorubá-nagô). Faca ou instrumento de sacrifício nos trabalhos de imolação em cultos afro-transcendentais dos ibejis (orixás gêmeos).
  • Óbito - (do latim: óbitus – chegada súbita). Morte, desencarne, trespasse.
  • Oblata – (do latim: oblatum – donativo). Oferenda a Deus. Oferta a santos e, por extensão, trabalhos dedicados a Entidades desencarnadas tidas como santas.
  • Obnubilação – (do latim: ob – por + nubilum – nuvem + suf.). Perturbação da consciência que se caracteriza pelo escurecimento das idéias ou lentidão no pensamento.
  • Obradório – (de oblata). Oferta que a família faz após uma semana de morte do parente, com uma cesta cheia de alimentos e que serviu de inspiração ao ofertório de macumba.
  • Obsedado – Termo improcedente, porque não existe o verbo obsedar, para definir o obsidiado.
  • Obsessão - (do latim: obsessionis – o cerco). 1. Idéia fixa. Impertinência excessiva. Idéia de perseguição. 2. Perturbação provocada por agentes externos.
  • Obsessão psíquica – Caso em que a pessoa tem pensamentos e idéias que as perseguem. Podem ser instintivas ou provocadas.
  • Obsessão espiritual - Também dita obsidiação, é causada por uma Entidade espiritual. Segundo Allan Kardec, classificam-se em quatro grupos que se seguem.
  • Obsessão simples – Diz-se da mais elementar forma de obsidiação em que o Espírito se intromete no campo de ação do médium, influindo-o psiquicamente e provocando perturbações. O desejo do obsessor é o de que o médium só se deixe envolver por ele.
  • Obsessão física – Obsidiação em que o espírito usa de recursos físicos e fenômenos como ruídos que perturbem o médium sempre com o fito de chamar-lhe a atenção para sua mediunidade.
  • Obsessão por fascinação – É o pior dos tipos de obsidiação e mais perigoso de todos, pois o obsidiante se aproveita do grande grau de vaidade do médium, induzindo-lhe idéias de grandeza que o fascine e façam-no se ter como o maior e mais sábio de todos. O médium se deixa envolver por causa de seu fraco caráter e desejo de que, de fato, seja verdade aquilo que lhe seja dito pelo fascinador.
  • Obsessão por subjugação – É vulgarmente chamada de possessão e o médium dominado por ela é dito possesso. Trata-se do caso mais profundo de obsidiação, pois o médium fica inteiramente envolvido pelas radiações espirituais da Entidade ou Entidades que o cerquem. A subjugação só não chega a ser total porque o Espírito não consegue obrigar o atuado a romper os liames da sua moral (caso idêntico na hipnose), ou seja, não é capaz de levar a pessoa a cometer atos que seus princípios não permitam. Tudo indica que a reação do inconsciente da vítima bloqueia a ação de tais atos.
  • Este processo pode ser meramente moral, quando o Espírito leva o atuado a tomar resoluções que o comprometam moralmente, com fito desmoralizante, a fim de que a sociedade o tenha como mentecapto; pode, ainda, ser corporal, quando atua sobre o organismo, definhando-o, fazendo praticar gestos e movimentos involuntários estranhos, enfim, adequando a dependência meramente ao funcionamento do corpo.
  • Obsessivo – Que causa obsessão.
  • Obsessor ou obsidiador – Espírito que perturba um encarnado, por qualquer motivo.
  • Obsidiação – (de obsidiar). Termo escorreito para definir o processo pelo qual as Entidades espirituais, em decorrência dos mais diversos e variados motivos, atuam sobre o médium interferindo diretamente em sua vontade. O mesmo que obsessão espiritual.
  • Obsidiado – (do latim: obsidiare). Aquele que sofre a ação de um obsessor
  • Obsidiante – (de obsidiar). O mesmo que obsessivo.
  • Ocultismo –  Ramo da Teosofia que une os princípios desta doutrina com o orientalismo dito transcendental; doutrina fundamentada pela senhora Hélena Petrovna Blavatsky.
  • Od – (neologismo criado pelo Barão von Reichenbach). Força pressupostamente existente ou difundida pela natureza produzindo fenômenos tais como os hipnóticos, os mesmerianos, etc.
  • OEM – Forma abreviada de Ondas Eletromagnéticas, compreendendo desde as de telegrafia, passando pelas hertzianas, pelas luminosas, pelas catódicas, até as cósmicas. Entre estas duas últimas foi detectada a presença de uma emissão telepática pelos astrônomos ingleses.
  • Oligofrenia - Déficit intelectivo. Estado mórbido que se caracteriza pelo retardo do desenvolvimento mental. Aquele que não adquiriu esse desenvolvimento. Conforme o grau, ela pode ser leve, moderada, severa ou profunda, segundo o grau de QI.
  • Ondas – (do latim: unda). Forma de propagação de uma energia semelhante ao movimento superficial das águas, principalmente as do mar sob ação do vento. As energias psíquicas também obedecem ao mesmo processo físico.
  • Ondas mentais – Emissão quântica das vibrações do pensamento e que se propaga.
  • Onírico – (do gr. oneiros – sonho). Relativo aos sonhos.
  • Oniromancia - Técnica ou processo de interpretação dos sonhos e seus significados.
  • Onisciência psíquica – Conhecimento atribuído a poderes psíquicos capazes de desvendar o repositório de conhecimentos universais.
  • Ontologia – (do gr. ontos – o que é + logos – estudo). Dita ciência do ser, em geral, é um dos capítulos da Metafísica.
  • Ontológico – Relativo à Ontologia.
Termos com a Letra P
  • Paciente – (do latim: patiente). Aquele que se submete às experiências ou é portador de predicados para serem apreciados.
  • Palingênese – (do gr. palin – nova + genesis – geração). Doutrina grega correspondente à reencarnação, ou seja, o retorno à vida.
  • Palingenesia – (galicismo). O mesmo que palingênese.
  • Palingenésico – Relativo à palingênese.
  • Panesia – (do gr. pan – tudo + suf. esis). Denominação de Myers para a criptomnésia.
  • Panestesia – (do gr. pan – tudo + aisthesis – sensibilidade). O mesmo que lucidez.
  • Panteísmo – (do gr. pan – tudo + théos – Deus). 1. Doutrina que identifica tudo o que existe com Deus. 2. Doutrina de Spinoza onde Deus é a única forma de existência do ser. 3. Forma doutrinária que vê Deus manifesto em toda a natureza.
  • Pantomnésia – (do gr. panto – tudo + mnésis – lembrança). Estudado por Richet, que a enquadrou como panesia, representa a lembrança inconsciente de coisas aprendidas no passado remoto.
  • Paracinesia - (prefixo lat. per ad – em torno + do gr. knésis – movimento). Movimento paranormal de objetos, ou seja, provocado por desencarnados ou pelo poder de um sensitivo.
  • Parafrenia – (do latim: per ad – em torno + frenos – freio). Estado com delírio crônico que apresenta diversas formas. Possui caráter extravagante.
  • Parafrênico – Portador de parafrenia.
  • Paragnosia – (pref. lat. per ad – em torno + do gr. gnósis – conhecimento). Termo proposto para substituir e definir os fenômenos subjetivos da Metapsíquica ou psi gama da Parapsicologia.
  • Paraíso – (do latim: paradisus). Local, segundo os cristãos, para onde vão as almas puras. Região habitada por Deus e pelos seres divinos, como arcanjos, anjos e querubins.
  • Paramnésia – (do latim: per ad + do gr. mnésis – lembrança). Ocorre quando o paciente confunde as lembranças que permanecem latentes no subconsciente com as do inconsciente remoto.
  • Paranóia – (do latim: per ad – em torno + do gr. nous – memória). Um dos estados paranóides complexo onde o paciente possui delírios sistematizados.
  • Paranóico – Portador de paranóia ou referente a ela.
  • Paranóide – Pessoa com estado paranóico.
  • Paranormal – Dicionaristicamente tido como fato inexplicável pelos métodos científicos, com os novos estudos correlatos com os fenômenos psíquicos, passou a denominar as ocorrências que se relacionam com o campo fenomênico anímico ou com o domínio espirítico. São consideradas palavras sinônimas: abnormal, hipernormal, metapsíquico, parapsicológico, sobrenatural, supranormal e outras mais.
  • Parapsicologia – (de para – em torno + psikê – alma + logos – estudo). Termo criado por Max Dessoir em 1889, para definir os estudos de Émile Boirac sobre Une Psicologie Inconnu e proposto pela Escola Matapsiquista alemã, através de Thouless e Wiesner para substituírem o proposto por Charles Richet quando este foi considerado comprometido com o Espiritismo e os espíritas da época passaram a considerar a Metapsíquica como sendo a parte científica da sua doutrina. A troca de nomenclaturas foi oficializada no Congresso Internacional realizado em Utrecht (1953) e os fenômenos considerados objetivos passaram a se chamar ?? (psi-kapa) ou psicocinéticos, enquanto que os subjetivos tornaram-se ?? (psi-gama) e mais tarde, vieram a ser ditos percepções extra sensoriais, ou, simplesmente ESP (abreviatura do inglês). Os EUA estiveram representados por Joseph Banks Rhine, na época, professor da Ducke University, que levou a idéia para seu país e lá passou a ser considerado como o pai da Parapsicologia sem o ser. Os fenômenos psi-gama também são ditos mentais e os psi-kapa físicos. Mais tarde, com a descoberta de que também existiam fenômenos produzidos por desencarnados, seus pesquisadores deram a eles o nome de ?? (psi-théta), como todos percebem, psi do termo psikê (alma) e théta de thanatus – morto -, com o que a nomenclatura passou a ter duplicidade de definição, porque também os desencarnados são capazes de produzir efeitos físicos e fenômenos personalísticos (os mentais).
  • A Parapsicologia esteve muito em voga, contudo, com as descobertas no campo físico da existência de um outro domínio – possivelmente o espiritual – de agentes estruturadores, os estudos parapsicológicos passaram a ficar altamente comprometidos, motivo por que carecem de uma reestruturação total.
  • Parapsicologia animal – Termo registrado por João Teixeira de Paula para definir a ocorrência de fenômenos paranormais com animais.
  • Parapsicólogo – Aquele que se dedica à Parapsicologia e a seu estudo.
  • Parapsiquia – Outro nome dado à Metapsíquica.
  • Parestesia – (híbrido de per ad – em torno + aisthéis – sensibilidade). O mesmo que transposição de sentidos, ou seja, sensação de um sentido percebido por outro, como o de ver pelas pontas do dedo, ouvir pela boca, etc.
  • Parlante - (galicismo). O mesmo que falante. Diz-se do psicofônico.
  • Paropsia – (de per ad +do gr. opsis – visão). Mediunidade de vidência.
  • Passe - (de passar). No sentido literal, significa transferência; no que tange à fenomenologia paranormal, refere-se à imposição das mãos por um sensitivo ou por um médium com o fito de transferir energias psíquicas ou parapsíquicas, quânticas, ao paciente.
  • Passe magnético – Também dito mesmeriano por ter sido inicialmente estudado por Franz Mesmer que percebeu que tinha o poder de radiar seus pulsos bioenergéticos para os pacientes, logrando efeitos terapêuticos sobre os mesmos.
  • Passe mediúnico – É a radiação em que haja interferência de uma Entidade espiritual atuante.
  • Pêndulo radiestésico – Inicialmente, os radiestesistas usavam pedras, medalhas ou pesos pendurados em correntes ou cordões para analisar as radiações bioenergéticas do paciente. Posteriormente, foi verificado que não só seres vivos como também objetos possuíam tais radiações. Com isso, foi comercializada uma peça de aço, específica, com dispositivos tipo mola que permitam sua oscilação pendular e que podem ser manipuladas pelo sensitivo com maior desenvoltura. O movimento pendular indica a orientação das radiações que são captadas e devidamente interpretadas.
  • Pensamento – (do latim: pensare + suf.). Ato de pensar ou ponderar. É uma análise do raciocínio e, como tal, um fenômeno psicológico inteligente.
  • Percepção do desconhecido – São fenômenos anímicos inconscientes onde o percipiente toma conhecimento de fatos e coisas que aparentemente lhe sejam estranhas e que podem ocorrer em estado de vigília ou em transe como o hipnótico e o sono. Incluem os casos de regressão da memória, ou através de desprendimentos, bilocação, e mais, o automatismo psicológico.
  • Percepção Extra-sensorial – O mesmo que fenômeno psi-gama ou fenômeno psicológico mental. É aquele em que os sensórios humanos captam radiações que estão fora da freqüência normal de sua gama de ação, envolvendo uma série de ocorrências que não envolvem atuação sobre objetos. É diversificante, em função de cada autor, sua classificação.
  • Percepção psíquica – Há uma série inespecífica de fenômenos psicométricos já observados, contudo, que ainda carecem de melhores e maiores estudos para sua análise a fim de serem definidos. Por vezes, confundem-se com a criptestesia. Fica, apenas, o registro.
  • Percipiente – (do latim: percipiens – perceber). Sensitivo dito paranormal capaz de perceber radiações e captar sensibilidades fora do seu sistema sensorial.
  • Perispírito – (do latim: peri – em torno + spiritus). Deve-se esta nomenclatura a Allan Kardec. Campo envolvente do espírito, também chamado de psicossoma e estudado por Hernani G. Andrade como sendo o MOB – modelo organizador biológico. À falta de maiores condições de pesquisa, são inúmeras as hipóteses a respeito de sua formação ou constituição. Segundo informes mediúnicos, ele é o responsável pela estruturação orgânica ou somática do corpo em que vá se encarnar. Traz consigo as vibrações inerentes a essa estruturação e provavelmente funciona como o campo de um imã sobre as limalhas de ferro e níquel, juntando-as segundo suas linhas de força, ou fluxo estrutural.
  • Atualmente, com a idéia do agente estruturador, ou seja, o agente responsável pela atuação sobre a energia cósmica em expansão para lhe dar forma, o perispírito passa a ter uma consistência maior de aceitação e supõe-se que ele seja o campo quântico de energias psíquicas do espírito postas em jogo no processo encarnatório. Como tal, é também o campo onde ficam arquivadas as reações dos atos praticados pela pessoa. A ciência o olha com precaução.
  • Personalidade – Característica individual de cada criatura. É um atributo puramente psíquico.
  • Perturbação psíquica – Estado de transtorno emocional ou mental provocando perplexidade, hesitação, embaraço e confusão sentimental.
  • Perturbação espiritual – Segundo Kardec, estado em que certos desencarnados se encontram que não permite que eles entendam sua situação.
  • Pictografia – Dita mediunidade pictográfica, ou seja, aquela em que o médium adquire a capacidade pictórica, mais precisamente, de pintar quadros sob influência espiritual.
  • Pira – (do gr. pyra – fogueira). Local onde se cremavam cadáveres, nas imolações. Crisol.
  • Pirobatia ou pirovassia – O mesmo que incombustibilidade. Não é termo usual e conhecido.
  • Piromancia – (do gr. pyros – fogo + manthéia – adivinhação). Adivinhação pela concentração tendo uma chama ou labareda como referência.
  • Plasma – (do gr. plasma – formação). 1. Linfa sangüínea, glóbulos do sangue. 2. Em Física define o quarto estado físico da energia, em estudo, entre a matéria e as radiações quânticas, podendo ser o elo de ligação entre os agentes estruturadores externos ao Universo e as formas estruturadas por eles a partir da energia cósmica.
  • Plásmico – Relativo ao plasma.
  • Pluralização ectoplásmica – Segundo C. de Vesme, é a capacidade de duas ou mais aparições se materializarem simultaneamente.
  • Pluriplosia – O mesmo que pluralização ectoplásmica.
  • Polimorfismo – (do gr. poli – vários + morphos – forma  + suf. ismo). Variedade de formas na manifestação mediúnica.
  • Polinoísmo – Manifestação conjunta, segundo Bret.
  • Polipsiquismo – Variedade de reações psíquicas na apresentação do fenômeno.
  • Politropismo etérico – É a transformação perispiritual de certas Entidades, sob influência de sua imaginação, adquirindo formas as mais diversas, como no caso da licantropia e outros.
  • Poltergeist – (palavra alemã: espírito batedor). Fenômeno também conhecido como assombração provocado por Espíritos atrasados ou brincalhões.
  • Pos-cognição – Conhecimento dos fatos já ocorridos por processos ditos paranormais.
  • Pos-engrama personalístico – Alucinação hipnogógica.
  • Pos-monição – Conhecimento de fatos já ocorridos através de processos puramente psíquicos. É o mesmo que pós-cognição.
  • Possessão – (do latim: possessionem). É a definição popular da obsidiação por subjugação. É também o processo mediúnico de manifestação de um Espírito inferior que, durante o transe, leva o médium, geralmente inconsciente, a praticar atos sob seu domínio.
  • Pragmagnosia – (do gr. pragma – negócio + gnose – conhecimento). Termo sugerido por Bret para definir o conhecimento supranormal.
  • Pragmática – (do gr. pragma – negócio + sufixo). Conjunto de regras e fórmulas para a prática de uma cerimônia ou um culto.
  • Pragmatismo – (de pragmática). Doutrina segundo a qual a verdade de cada um se prende à idéia individual que se tenha das coisas.
  • Predestinação – (do latim: prædestinatione). Na Teologia, determinação de Deus na condução dos justos às bem-aventuranças da vida eterna.
  • Predestinado – (de predestinar). Fadado. Eleito por Deus. Aquele que traz consigo certa missão.
  • Premonição - Conhecimento antecipado de um fato. Previsão.
  • Premonitório – Diz-se do fenômeno correlato com a premonição.
  • PRN - (abrev. inglesa de Prepared Random Numbers). Experiências estatísticas para verificação de ocorrências paranormais, como o uso das cartas Zenner.
  • Presciência – Também chamada de Metagnomia profética, é o conhecimento antecipado da ocorrência.
  • Pressentimento – Sensação de que possa ocorrer determinado fato bom ou mau.
  • Profecia – (do gr. propheteia). Premonição com caráter divinatório.
  • Promnésia – Revelação através do sonho.
  • Pronagnosia – Antecipação da leitura de um texto que ainda vai ser escrito.
  • Prosopopese – (do gr. prosopon – fisionomia + poiese – mudança). Alteração ou mudança que tanto pode ser espontânea como provocada, da personalidade psicológica da pessoa. Há, ainda, a mediúnica, em que essa alteração se dá em decorrência de um processo obsessivo.
  • Prossemia - É o mesmo que precognição.
  • Prótilo – (do gr. protis – início). Neologismo criado por W. Crookes, por não aceitar o conceito de fluido para definir as radiações oriundas do processo fenomênico ectoplásmico.
  • Protoplasma psíquico – Expressão usada por Albert De Rochas para definir os elementos psíquicos onde se configurariam as imagens do pensamento e as idéias.
  • Psi – Letra grega (?) inicial da palavra psikê (alma) que simboliza os fenômenos psíquicos.
  • Psicagogia – Cerimônia religiosa destinada a evocar as “alma” para apaziguá-las, na antiga Grécia.
  • Psicagogo – (do gr. psikê – alma + agein – condutor). Evocador de oráculos na Grécia antiga.
  • Psicalomorfismo – Termo impróprio e impreciso com o qual se define um grupo de fenômenos como a transfiguração e a estigmatização de natureza ectoplásmica.
  • Psicanálise – (do gr. psikê – alma + analysis – análise). Método e técnica de psicoterapia criado por Sigmund Freud, partindo do pressuposto que não existe alma e que o conceito de espirito encarnante é sugestivo e causado pelos gases internos da pessoa. A psicanálise moderna reformulou vários princípios freudianos, havendo várias correntes distintas.
  • Esse método consiste em colocar o paciente num estado de repouso sem condicionamento, a fim de que, através do relaxamento natural ele possa se externar. Dessa forma, o próprio paciente revela seus problemas que passarão a ser analisados pelo médico. A técnica terápica se resume na autoliberação desses problemas.
  • Psicanalista - Aquele que se dedica à psicanálise, modernamente chamado de analista.
  • Psicanalítico – Referente à Psicanálise.
  • Psicastenia – (do gr. psykhe – alma + asthenia – fraqueza). Estado neurótico depressivo permanente, caracterizando-se pela ansiedade e pela fadiga psíquica. É definição de Janet.
  • Psichê - (galicismo). É erroneamente usado, por vezes, no lugar de psiquê, palavra de origem grega que define a alma. No francês, psyché é um móvel.
  • Psicoanaléptico – Psicotrópico destinado ao combate da psicastenia.
  • Psicoafetivo – Processo de afetividade psíquica.
  • Psicobiofísica – Neologismo sugerido ou recomendado por Hernani G. Andrade para definir o estudo dos fenômenos paranormais, baseado no fato de que eles envolvem a área psíquica, atuante na parte somática, dita biológica (ou orgânica), dentro do campo físico, principalmente o quântico. Atribui-se sua criação a F. Cazzamali.
  • Psicobiologia – (do gr. psykhe – alma + bios – vida + logos – estudo). Parte da Psicologia que estuda a correlação anímica com o corpo.
  • Psicobolia – (do gr. psykê – alma + bolie – ação sobre). Influência supranormal subconsciente, segundo A. Tanagras, que ocorre por causa de uma ação externa que pode ser de telecinesia, por sugestão telepática de natureza parapsíquica.
  • Psicocinesia - (de psikê – alma + knésis – movimento + suf.). É o mesmo fenômeno psi-kapa em que o sensitivo consegue atuar sobre objetos dando-lhe movimento ou alterando-lhe a forma. Envolve vários tipos.
  • Psicode – (de psico + od). Termo encontrado nas obras de A. Akzacof para definir as radiações energéticas paranormais. Ele já não aceitava o conceito de que elas fossem fluídicas.
  • Psicodélico – Que se refere ao psicodelismo. Que ou quem apresente esse estado.
  • Psicodelismo – 1. Estado psíquico sob ação de alucinógenos. 2. O que está fora dos padrões tradicionais de costumes e usos.
  • Psicodinâmica – Em Psicanálise, jogo de forças que ocorre durante as atividades psíquicas.
  • Psicodinamismo – Conjunto de teorias relativas ao funcionamento psíquico.
  • Psicodisléptico – 1. Aquilo que perturba qualitativamente a atividade psíquica ou mental. 2. Diz-se das substâncias alucinógena, estupefaciente ou embriagante.
  • Psicofitóide – (do gr. psikê – alma + phitos – planta + óide – forma). Princípio vital correspondente à alma animal que dá vida aos vegetais. São também ditos psicofitófitos.
  • Psicofonia – Mediunidade na qual o Espírito manifesto fala usando o aparelho fonador do médium, Há casos raríssimos de identificação da voz do manifestante.
  • Psicogênese – (do gr. psykhe – alma + gene – geração). Aquilo que se refira à origem e à evolução das funções psíquicas. Seu estudo.
  • Psicografia – Mediunidade pela qual o Espírito manifestante bloqueia os sensores musculares do membro do médium para usar sua mão e com ela escrever mensagens.
  • Psicografia intuitiva – Uma grande parte dos médiuns psicógrafos escreve semi-mecanicamente, recebendo parte da mensagem por via intuitiva.
  • Psicologia – (do gr. psykhe – alma + logos – estudo + suf.). Capítulo das ciências filosóficas que estuda o comportamento, a personalidade e o caráter individual de cada um. Merece um estudo à parte. Era, inicialmente, uma parte da filosofia em geral. Com os estudos psicobiológicos de C. Bernard acrescidos do trabalho de G. Fechner “Elementos de Psicofísica” é que tomou corpo como ciência independente. Hoje ela se compõe, principalmente, dos seguintes capítulos: Psicologia Fisiológica, Sociológica, Clínica e de Análise do comportamento.
  • Psicólogo – Especialista ou estudioso da Psicologia.
  • Psicomaquia – (do gr. psykhe – alma + machia – combate). Sentido figurado da luta interna onde as virtudes combatem os vícios. O termo é inspirado em uma poesia de Prudentio, autor latino.
  • Psicometria – (do gr. psikê + metron – medida). 1. Capacidade psíquica que o sensitivo possui de vir a conhecer aquilo que, em sua consciência não esteja registrado. São os casos de Aloscopia, Clarividência, Icnognosia, parestesia e outros. 2. Na Escola psicológica moderna, é a parte referente aos testes psíquicos.
  • Psicométrico – Relativo à Psicometria.
  • Psicômetro – Aparelho sensível às radiações psíquicas de um psicômetra.
  • Psicomotor – Diz-se dos comandos cerebrais que determinam os movimentos musculares do corpo sujeitos à vontade da pessoa.
  • Psicone - Segundo Baraduc, a imagem de uma Entidade, projetada sob forma fantasmagórica.
  • Psiconeurose – Denominação genérica das afecções mentais, como a histeria, a neurastenia e a psicastenia.
  • Psicopata – Que sofre de psicopatia, atualmente, o doente mental.
  • Psicopatia – (do gr. psikê – alma + pathos – sofrimento). Termo obsoleto para definir a sociopatia que é a perversão do caráter.
  • Psicopatologia – Estudo das ocorrências psicopatológicas.
  • Psicopatológicos – Denominação dada a uma série de ocorrências consideradas anormais, de origem psicológica, como alucinações, esquizofrenia, fobias, neurose, psicose e outras.
  • Psicopedagogia – Estudo psicológico aplicado à criança.
  • Psicoplasma – Substância artificial obtida a partir dos fenômenos ectoplásmicos. Termo sugerido por Hernani G. Andrade.
  • Psicopompo – Condutor de almas na mitologia grega, como o barqueiro Caronte e Orfeu.
  • Psicoscopia – Uso de aparelhos capazes de detectar a presença das radiações psíquicas tanto de um encarnado como a presença de um Espírito.
  • Psicose – (do gr. psikê – alma + suf. ose – cheio). Doença mental que, como tal, se caracteriza por distúrbio do comportamento ou da personalidade, ou ainda, da sensopercepção. No conceito popular, é o mesmo que loucura. São do tipo: orgânica, não orgânica, esquizofrênica, afetiva, estados paranóides não esquizofrênicos.
  • Psicose afetiva – Caracteriza-se pela labilidade do humor, com perda do contacto com a realidade. É também dita psicose maníaco depressiva (PMD). Evolve com surtos periódicos. Pode ser maníaco, depressivo ou misto.
  • Psicose esquizofrênica – É o mesmo que esquizofrenia.
  • Psicose orgânica – Doença mental causada por uma lesão orgânica. Podem ser causadas pela oligofrenia, epilepsia, traumatismo craniano, etc.
  • Psicose não orgânica – São as de causa social ou por motivos pessoais.
  • Psicossoma – (do gr. psykhe – alma + soma – corpo). Nome dado pela corrente russa ao perispírito.
  • Psicossomático – 1. Relativo simultaneamente ao campo psíquico e ao organismo. 2. Que se refere ao psicossoma.
  • Psicostasia – (do gr. psykê – alma + stasis – pesagem). 1. Processo desenvolvido pelos suecos que consiste em acoplar um dinamômetro eletrônico a um electoscópio para aferir a peso do campo bioenergético que o indivíduo perde com o trespasse. 2. Ritual grego tirado das lendas egípcias em que Anúbis “aferia” a alma do morto com uma pena no outro prato da balança para ver se ela podia ser recolhida por Osíris.
  • Psicostesia - (do gr. psikê – alma + aisthésis – sensibilidade). Sensibilidade paranormal voltada a percepções diversas correlatas com a individualidade psíquica.
  • Psicozoóide – (do gr. Psikê – alma + zôo – animal + óide – forma). Neologismo criado para definir o princípio vital os alma dos animais primitivos ou de classe inferior, como os invertebrados.
  • Psicoterapia - Tratamento das psicopatologias.
  • Psicovegetativo –  Diz-se do princípio vegetativo espiritual capaz de atuar sobre a energia cósmica dotando-lhe de vida fitológica.
  • Psicozoófito – Princípio vital dos seres do reino animal de estrutura primitiva, entre os vegetais e a existência animal.
  • Psi-gama – (letras gregas: ??). Define os fenômenos personalísticos em Parapsicologia. Foi o conceito dado por Thouless e Wiesner, na proposta de reformulação da Metapsíquica de Ch. Richet.
  • Psi-kapa - (letras gregas: ??).O mesmo que Psicocinesia.
  • Psiquê – (do gr. psykhe ou psykê – alma). Na mitologia grega, mulher que se apaixonou por Eros, de grande beleza; personificação da alma.
  • Psiquiatra – Médico especialista em Psiquiatria.
  • Psiquiatria – (do gr. psykhe – alma + iatros – que cuida, médico). Ramo da medicina que trata das doenças psíquicas.
  • Psíquico – Diz-se das ocorrências e dos fenômenos anímicos, ou seja, fenômenos produzidos pelos dotes supranormais de um encarnado.
  • Psiquismo – Estudo correlato com os fenômenos psíquicos.
  • Psitacismo - (do gr. psittakos – papagaio + ismo). Perturbação psíquica que faz com que sua vítima repita palavras sem nenhum sentido.
  • Psi-theta - (letras gregas ?? – de psikê – alma e thanatus – morte).Conceito usado para definir fenômenos provocados pelos “mortos” ou desencarnados.
  • Pulsão – (do latim: pulsiones – o que impele). Força situada, segundo a Psicanálise, entre o limite orgânico e o psíquico, destinada a impulsionar a pessoa na realização de um transfert.
  • Pulso – (do latim: pulsus). 1. Variação da freqüência de uma radiação quântica. 2. Comumente usada para medir batimentos cardíacos, no fenômeno das emissões representa cada impulso de onda. 3. Estende-se o conceito às radiações mentais.
  • Purgatório – (do latim purgare – pagar + suf.). Local, segundo a crença cristã, onde os Espíritos, após desencarnarem, vão se purificar para alçarem ao Paraíso quando seus méritos não forem suficientes para tal.

Nenhum comentário: