segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Aceitação

Aceite o que vida traz para você. Talvez não entenda, de imediato, as situações nas quais se vê envolvido, mas, a vida soberana sabe o porque de todas as coisas. Não caia no erro de achar-se vítima disto ou daquilo, nem pensar que está sendo punido por uma justiça divina que você crê conhecer.
No atual estágio evolutivo, o homem é como um cego que tem a ilusão de ver. Portanto, conhecer a verdade dos fatos, ser capaz de avaliar e medir, chamando para si o papel de juiz, não é sua tarefa.

Obediência

A obediência é um degrau acima da entrega, que, por sua vez, é um estágio acima da rendição. Você sobe um degrau de cada vez no processo evolutivo, sempre que estiver pronto.

Eu conto com sua obediência para que Minhas leis possam agir livremente em sua vida. E, já que somos um só, a minha vontade é a sua vontade, e a sua vontade é a Minha.

Renovação

Você tem percebido que o mundo mudou muito. O tempo parece acelerado, os lugares que você já conhece estão diferentes, até sua vida é outra. Isto não é ilusão. Trata-se de uma alteração necessária. A Terra não pode continuar a mesma diante de tanto desamor de seus filhos. Ou muda ou não sobrevive. A aceleração das partículas faz o planeta e tudo o que ele contém, saírem da estagnação.

Entregando o Eu Inferior a Deus

Você já sabe para onde está indo, para onde está sendo guiado. Isto já é uma vitória sua, resultado de esforço e trabalho dedicado. Na verdade, um presente que Eu dou a você. Quando, ao nascer, você se esqueceu de quem era, Eu permiti.

Transformação

Muitas são as transformações pelas quais você tem passado. Como se a cada dia vivesse um processo de morrer e renascer, desapegar e reinventar o novo. Isso nada mais é do que o exercício de aprender a viver e dançar, pois que a vida soberana pulsa seu próprio ritmo e melodia.

Responsabilidade

Se, por acaso, em sua caminhada você chegar a uma casa desabitada, vazia e sem trancas, o que você faz? Entra, ignora, se instala?

Da mesma forma quando você não toma posse da sua vida, não se responsabiliza por ela, alguém fará isso por você. E aí, não adianta reclamar, achar que é vítima, porque não é.

Prontidão

Muito antes de você existir na Terra, você existia em espírito. Só que, agora, está experimentando um plano onde você precisa viver em um corpo, que tem volume, peso e tamanho. Aprender a estar ligado, mas, não se prender ou se identificar a ele.

Precisa conhecer profundamente as leis que regem esse Meu reino terrestre, saber da dualidade e da causa e efeito.

Prioridade para Deus

Você deve aquietar sua mente saindo da estagnação criada pelo vai e vem dos pensamentos. Nenhum contato com o Divino é possível se sua mente estiver agitada. Porque Eu falo no silêncio, na escuta atenta, na calma, no amor, na tranquilidade.

É somente entrando na Unidade que você pode se comunicar Comigo, embora Eu sempre escute você em toda e qualquer circunstância.

sábado, 2 de agosto de 2014

Sem Desânimo

Se você deixou de trabalhar, entrando em desânimo, examine o tráfego numa rua simples.
Ônibus, automóveis, caminhões, ambulâncias e viaturas diversas passam em graus de velocidade diferente, cumprindo as tarefas que lhes foram assinaladas.
Nenhum veículo segue sem objetivo e sem direção.
Observe, porém, o carro parado, fora da pista.
Além de constituir uma tentação para malfeitores e um perigo no trânsito, é também um peso morto na economia geral, porquanto foge do bem que lhe cabe fazer.

Perda de Pessoas Amadas - Mortes Prematuras

Quando a morte ceifa nas vossas famílias, arrebatando, sem restrições, os maismoços antes dos velhos, costumais dizer: Deus não é justo, pois sacrifica um que está forte etem grande futuro e conserva os que já viveram longos anos cheios de decepções; pois leva osque são úteis e deixa os que para nada mais servem; pois despedaça o coração de uma mãe,privando-a da inocente criatura que era toda a sua alegria.

Humanos, é nesse ponto que precisais elevar-vos acima do terra-a-terra da vida, paracompreenderdes que o bem, muitas vezes, está onde julgais ver o mal, a sábia previdênciaonde pensais divisar a cega fatalidade do destino. Por que haveis de avaliar a justiça divinapela vossa? Podeis supor que o Senhor dos mundos se aplique, por mero capricho, a vosinfligir penas cruéis? Nada se faz sem um fim inteligente e, seja o que for que aconteça, tudotem a sua razão de ser. Se perscrutásseis melhor todas as dores que vos advêm, nelasencontraríeis sempre a razão divina, razão regeneradora, e os vossos miseráveis interesses setornariam de tão secundária consideração, que os atiraríeis para o último plano.